22 de dez de 2012

Natal e seus Símbolos



Houve uma época em que as comemorações do Natal duravam até 12 dias! Dá para acreditar?

Pois é. Essa época foi na Antiguidade. A duração de 12 dias se dava por ter sido o tempo que os três Reis Magos (Melquior, Baltazar e Gaspar) levaram para chegar à Belém, levando os simbólicos presentes ao Menino Jesus: ouro (que significava a riqueza), mirra (que significava a pureza) e incenso (que simbolizava a fé).

Nem sempre, também, a comemoração do Natal ocorreu no dia 25 de dezembro. Essa data foi estipulada no século 4. Essa data, ou melhor dizendo, esse período pertencia às comemorações ditas pagãs das Eras pré-cristãs, como as Saturnálias, festival romano em honra ao Deus Saturno, representando a morte e o renascimento. Era um festival que celebrava o Solstício de Inverno (período de grande importância a todos os povos antigos, que prevalece ainda hoje em alguns países), representando o final do ano velho e início do ano novo.

Como o Solstício de Inverno é tido sendo o "Renascimento do Sol", e muitos Deuses da Antiguidade tinham suas homenagens nessa época, a Igreja se aproveitou do fato para homenagear o seu próprio Deus-Sol, Jesus de Nazaré.

Árvore de Natal

As árvores, para os povos antigos pré-cristãos, sempre foram de grande simbolismo, consideradas até representações de divindades. Seu culto (a Fitolatria) e simbolismo estão presentes em várias civilizações: egípcios, gregos, germanicos, judeus, escandinavos, africanos etc.

Quando chegava a época do Solstício de Inverno, os povos dos Países Balticos (Lituânia, Letônia e Estônia), escolhiam um belo pinheiro na floresta, cortavam, levavam para dentro de suas casas e o enfeitava. Essa tradição foi absorvida pelos germânicos. A primeira Árvore de Natal oficialmente criada para esse fim, foi montada em 1510, em Riga, na Letônia.

A prática de montar uma Árvore de Natal faz parte das tradições católica, protestante e ortodoxa. Há, inclusive, uma versão sobre a criação da árvore natalina na sua concepção moderna por Martinho Lutero, o Reformista e preconizador da Reforma Protestante. Martinho Lutero, personalidade de grande sabedoria, deveria ter sua história estudada pelos evangélicos, para compreenderem a verdadeira essência do Protestantismo, tão deturpada hoje em dia por mentiras e abusos.

"Se eu soubesse que o mundo acabaria hoje, plantaria uma árvore."

Presépio

Em 1223, o primeiro presépio foi montado em argila, por São Francisco de Assis. E, nesse ano, ao invés de celebrar o Natal dentro da igreja, o Santo o celebrou na floresta, onde montou o cenário simbólico do nascimento de Jesus, como uma forma didática de explicar o cristianismo aos camponeses. A ideia se espalhou e passou a ser utilizada também nas igrejas, mosteiros e catedrais, se expandindo para fora dos prédios santos e adentrando as casas e castelos de nobres e reis da Idade Média, até se popularizar no século 18 e se espalhar por toda a Europa e, daí, para o mundo cristão.

Os elementos que compõe o presépio são: Menino Jesus; Virgem Maria; São José; gruta ou curral (que é o local, simbolizando a simplicidade do nascimento do Cristo, que não veio em palácios ou casas ricas); manjedoura (que é o comedouro dos animais, feito de berço ao Menino); jumentinho e/ou vaca (mostrando que o Messias nasceu entre os animais, os mais humildes e serviçais ao homem); Anjos (os anunciadores do nascimento do Messias); pastores (que representam o povo, o homem humilde, para o qual nasceu Jesus); Estrela de Belém (a estrela anunciadora que guiou os três Reis-Magos); os três Reis-Magos, em sentido de adoração.

Papai-Noel

Ao contrário do que dizem as lendas de internet, Papai Noel ou Pai Natal (para os portugueses), não é uma criação da Coca-cola. Há estudiosos que atribuem essa personagem mítica ao arcebispo Nicolau Taumaturgo, nascido em Mira, na Turquia, em 280 d.C. Foi tornado santo pela Igreja Católica, após comprovação de vários milagres em seu nome, e seu dia de comemoração é o 6 de dezembro. A popularização de São Nicolau como símbolo natalino se deu na Alemanha, daí se espalhando para o mundo cristão.

Essa figura moderna de Papai Noel é atribuída ao cartunista Thomas Nast, que criou a imagem como hoje a conhecemos, publicada na revista alemã Harper’s Weeklys, em 1886. Porém, em 1931, a Coca-cola utilizou a figura idealizada por Nast em uma campanha publicitária, na intenção de promover o consumo do refrigerante também no inverno, época de piores vendas para a companhia. A campanha foi um sucesso e acabou popularizando ainda mais tanto a bebida quanto o Bom Velhinho.

A residência oficial de Papai Noel fica nas montanhas de Korvatunturi, na cidade de Rovaniemi, na Lapônia, Finlândia. O endereço é esse, caso queira enviar sua cartinha no ano que vem:

Santa Claus 
FIN-96930 Arctic Circle 
Rovaniemi - Finlândia 

No Brasil, há a "Casa de Veraneio" de Papai Noel em Penedo, distrito de Itatiaia, no Rio de Janeiro. E em Gramado, no Rio Grande do Sul, há a Aldeia de Papai Noel, que recebe visitantes de todo o país nesta época.

Mesmo nesses tempos modernos de jatinhos particulares, o Velho de Vermelho ainda parece preferir o trenó voador como principal meio de transporte. Mas seu trenó apenas tem a capacidade de voar por causa das 9 renas mágicas: Rodolfo, Corredora, Dançarina, Empinadora, Raposa, Cometa, Cupido, Trovão e Relâmpago.

É isso aí, pessoal!

 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...