11 de abr de 2016

Testando Material de Desenho - parte 06


O Testando Material de Desenho e Pintura da postagem de hoje é quase um teste duplo: do estojo especial Polycolor da Koh-I-Noor Seleção Retrato e do sketchbook Art Book da Canson, que é um caderno lindinho, de capa dura e deliciosas folhas de textura aveludada. No entanto, nos ateremos apenas ao lápis de cor, deixando o skechbook para outra ocasião.

Nesse teste, resolvi usar uma base toda novinha e original, nada de aproveitar desenho velho, afinal o lápis mais que merece isso. Então peguei uma foto antiga do meu tio e me baseei nela para fazer a pintura. Não coloco aqui a foto porque a intenção não é comparar com o desenho (mesmo porque o desenho sairá perdendo, hehe), mas na primeira imagem logo abaixo está a foto junto ao esboço, só para ter uma ideia.

Vamôlá!

Testando Material de Desenho e Pintura, parte 6
Lápis de Cor Polycolor Koh-I-Noor, Portrait Artist's, 24 cores 



O estojo de Lápis de Cor Polycolor, da marca tcheca Koh-I-Noor, é uma seleção especialmente para pintura de retratos. É a mesma marca usada no Teste 05, então vou chover no molhado ao tecer os mesmo elogios a esse estojo também, rs. E a minha impressão foi ainda melhor, por ter usado um papel muito bom, do caderno Canson. Foi uma combinação perfeita entre lápis e papel, e o desenho saiu tão fácil como se estivesse usando um pincel e tinta!

Na primeira imagem temos o esboço e a foto que inspirou a pintura. É assim para ver pequeno e distante, para não ser possível fazer a comparação no final do trabalho XD usei um lápis de gramatura HB da Staedtler, que é bonzinho, por sinal.

Na segunda imagem, usei duas cores para fazer a base do rosto do tio, usando o ensinado no site Amo Pintar : amarelo e rosa (tipo pêssego). No gatinho (o Tonico), acabei usando o marrom na falta do cinza no estojo (uma falta grave, viu!), então o gato que deveria ser branco e cinza escuro, ficou branco e marrom escuro :/ 

Na terceira imagem, já partimos para o sombreamento, profundidade e detalhes, e foi usado o marrom avermelhado, o vermelho e um rosa mais intenso.

Na quarta imagem, a coisa desandou, porque acabei não usando nenhum lápis do estojo! Eis aí o meu desgosto com essa suposta seleção de cores para retrato: a falta de algumas cores básicas e imprescindíveis! Sem ter a cor cinza, acabei por usar o lápis grafite gramatura 8 da Faber Castell, para fazer o grisalho dos cabelos. O resultado até que ficou bom, mas isso maculou o teste :(



A primeira e segunda imagens foram colocadas para ver mais de perto os detalhes da pintura. O lápis da Koh-I-Noor é tããão macio, que nem sente o atrito sobre o papel! A pintura foi feita segurando o lápis quase na ponta superior, para evitar colocar peso na ponta da mina e marcar demais com a cor. Aí o resultado é esse que você pode ver na ampliação da imagem (basta clicar sobre a foto): suavidade na passagem de uma cor para outra, mais de um tom de mesma cor e miscigenação entre as cores, dando um aspecto natural ao tom de pele (com mais habilidade, a pintura teria ficado perfeita!). No gatinho não deu pra fazer grandes coisas, pois a área é muito pequena (o desenho todo tem mais ou menos o tamanho da palma da mão), mas coloquei um rosinha no focinho e nas patinhas, conforme aparecia na foto inspiradora.

Na terceira imagem, trabalhei o cenário, que é o sofá revestido com uma manta e a parede, que preferi não fazer os detalhes do papel de parede que aparece na foto. Para pintar a manta, senti enorme falta da cor laranja, que não tem no estojo, e que seria muito útil para pintura de pele também. Então usei o amarelo, vermelho e marrom avermelhado. No pedacinho que aparece o sofá, usei verde oliva e marrom. Para a parede, usei o lilás que há no estojo também, e não sei o porquê de ter lilás numa seleção para retrato, só se for para pintar olheiras ¬¬

Na última imagem, a pintura está finalizada, ficando por último a coloração da camisa. Na falta do lápis cinza para fazer as sombras da camisa que deveria ser branca, acabei usando esse bege mesmo.

Achismo Final:

O lápis de cor Polycolor, da Koh-I-Noor, Seleção Retrato com 24 cores, traz a alta qualidade típica da marca. São lápis macios, muito bem pigmentados, de mina resistente e madeira leve, que facilitam a pintura, tornando-a mais rápida e confortável. As cores são miscíveis entre si, possibilitando uma transição suave entre uma cor e outra, além de conseguir tons bem claros da mesma cor. A mina é de cor permanente, isto é, não-aquarelável, o que é ótimo pois não precisa usar fixador, se não quiser, e nem fica manchando a mão.

Porém, a falta de algumas cores básicas nesse estojo especial o torna não tão eficiente, só se há a intenção de lançar mais um estojo complementar a esse. Não há o lápis preto, que é indispensável. Também não há o cinza e o laranja. O vermelho é meio fraco, fazendo falta aquele vermelhão-pirigueti. Em contrapartida, há muitos tons de amarelo e rosa, que poderiam ter alguns substituídos pelo preto, cinza e laranja.

É claro que esse estojo de cores selecionadas é apenas um complemento, facilitando na hora de se separar lápis para colorir os variados tipos de pele, embora para uma pele realmente escura, o artista sentirá a falta de cores mais intensas. E nada de pessoas com cabelos negros ou brancos, porque falta o preto e o cinza.

Fora isso, que parece até mesmo proposital (afinal, se quiser mais cores é só adquirir outros estojos, como o de 72 cores), o material é de excelente qualidade, garantindo um trabalho rápido e satisfatório sem cansar a mão. Vale o preço que é cobrado? Bem, acho que uma promoção é melhor. Mas já que é necessário muitas outras cores para deixar um artista feliz, você pode juntar as moedinhas e comprar o estojo completo de 72 cores, que pode ser encontrado até R$ 700. O valor atual do estojo Seleção Retrato está a quase R$ 300, então se não estiver com paciência para aguardar um momento de oferta, é melhor optar pelo de 72 cores, que tanto tem dessa versão de mina permanente, o Polycolor,  quanto o  de mina aquarelável, o Mondeluz.

Abaixo, o resultado final avacalhado no PhotoGrid (nem preciso dizer que amei esse app, né? rs).



 

4 comentários:

camila disse...

Oi Pat, também estava com saudade de vc e de seus livros!! rsrs
Teremos novas histórias, sabe que não esqueço tempo paralelo né!!
Lindo desenho, quero que me desenhe também :X rsrs

Beijos Mila
Daily of Books

Jossi disse...

Nossa, Pat! Como ficou lindooo esse retrato do seu tio! Caracoles, além de ser boa desenhista de mangá seu desenho realista também é muito bonito! Parabéns, menina. :D

Pat Kovacs disse...

Olá, Camila!
Também estou com saudades dos meus livros, haushaushuahs! Preciso, necessito, voltar a escrever!!!
Só não garanto repetir o sucesso de Tempo Paralelo, esse aí quem escreveu foi outra entidade, rs.
Vou pensar no assunto (sobre te desenhar) ;)
Beijos!

Pat Kovacs disse...

Oi, Jossi!
Não exagera, menina!
Há um caminho muito longo, tipo BR 230, a Transamazônica >.<
Obrigada por vir!
Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...